In-Formação Continuada em Serviço Social e Saúde
   
 
 

  Histórico

Outros sites
 ENESSO
 CFESS
 ABEPSS
 CRESS 10ªR
 CRESS 11ªR
 CRESS 12ª R
 Ministério da Saúde
 Data SUS
 Blog Curso Serviço Social Unisinos




 

 
 

Liminar suspende Lei que criou o IMESF

 

Há quase um ano o Blog In-Formação Continuada em Serviço Social e Saúde divulgava a mobilização de Entidades em defesa do SUS (ver em http://s.socialesaude.zip.net/arch2011-01-02_2011-01-08.html).

 

No dia 26/12/2011 o Desembargador Marco Aurélio dos Santos Caminha, do Órgão Especial do TJRS, suspendeu liminarmente a vigência da Lei nº 11.062/11, do Município de Porto Alegre, que autorizou a instituição do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde e Família (IMESF). A decisão foi divulgada em Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pela Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde (ABRASUS) e outros.

 

Observou o magistrado que a lei criou o IMESF como dotada de personalidade jurídica de direito privado. No entanto, afirmou, deve prevalecer a sua real natureza, que é determinada pela destinação e vinculação dos bens a fins públicos e não a mera qualificação que possui.

 

Considerou o Desembargador Caminha que o IMESF é entidade de natureza pública, pois, embora dotada de personalidade jurídica de direito privado, tem como finalidade desempenhar atividades voltadas para o interesse público e de caráter essencial, com seu funcionamento custeado por recursos provenientes do erário municipal. Constatou, ainda em exame preliminar, a previsão de contratação de servidores pelo regime da CLT em descompasso com o atual parâmetro constitucional, afrontando o princípio da moralidade.

 

Afirmou ainda o relator que a prestação de serviços de saúde é dever do Município, nos termos da previsão contida no art. 241, da Constituição Estadual, sendo vedada a transferência integral a entidade privada, violando a permissão constitucional da participação complementar.

 

Para conceder a decisão em caráter liminar, o Desembargador Caminha considerou, especialmente, que ainda não houve concretização definitiva e contratação completa de pessoal, havendo iminência de instituição do IMESF, com base em legislação eivada de vício formal e material.

 

A decisão vai vigorar até o julgamento final da Ação pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça.

 

Por João Batista Santafé Aguiar

Notícias TJ/RS - 27/12/2011

Fonte: http://www.cressrs.org.br/index.asp?page=boletim_not.asp&id=1247



Escrito por Serviço Social e Saúde às 18h38
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Relatório do Seminário das Residências em Saúde

Está disponível no site do CRESS/RS (clique aqui) o relatório do seminário "Inserção do Serviço Social nos Programas Multiprofissionais de Formação em Saúde (Residências, PET-SAÚDE e PRÓ-SAUDE)", promovido pela Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social - Abepss Regional Sul I e o GT Saúde do CRESS/RS no dia 9 de dezembro de 2011.

No material estão sistematizadas as apresentações das mesas de debate, as propostas e encaminhamentos da plenária, bem como os instrumentos e retornos iniciais do mapeamento da inserção do Serviço Social nestes Programas no Estado. O objetivo é que este relatório seja socializado junto às instituições formadoras e os serviços de saúde.

Conforme encaminhamento do Serminário, foi destacado que a continuidade do processo de mapeamento ocorrerá através de comissão constituída pela ABEPSS, membros do GT saúde do CRESS/RS, participantes do Seminário e por meio de novos fóruns de discussão no ano de 2012.



Escrito por Serviço Social e Saúde às 18h19
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Receita de ano novo

 

Para você ganhar belíssimo Ano Novo

cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,

Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido

(mal vivido talvez ou sem sentido)

para você ganhar um ano

não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,

mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;

novo até no coração das coisas menos percebidas

(a começar pelo seu interior)

novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,

mas com ele se come, se passeia,

se ama, se compreende, se trabalha,

você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,

não precisa expedir nem receber mensagens

(planta recebe mensagens? passa telegramas?)

 

Não precisa

fazer lista de boas intenções

para arquivá-las na gaveta.

Não precisa chorar arrependido

pelas besteiras consumidas

nem parvamente acreditar

que por decreto de esperança

a partir de janeiro as coisas mudem

e seja tudo claridade, recompensa,

justiça entre os homens e as nações,

liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,

direitos respeitados, começando

pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo

que mereça este nome,

você, meu caro, tem de merecê-lo,

tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,

mas tente, experimente, consciente.

É dentro de você que o Ano Novo

cochila e espera desde sempre.

 

Carlos Drummond de Andrade

Feliz 2012 com muita SAÚDE e realizações!!!



Escrito por Serviço Social e Saúde às 18h06
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Fique de olhe e cobre seus direitos!!

ANS anuncia 50 novos procedimentos obrigatórios para planos

 A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) deve publicar na próxima semana uma resolução que atualiza a cobertura assistencial obrigatória para os planos de saúde.

Os convênios terão que custear, a partir de janeiro de 2012, 50 novos procedimentos --entre eles, cirurgia de redução de estômago via laparoscopia, terapia ocupacional e a tomografia especial PET Scan, usada no diagnóstico de câncer.

Também em agosto será publicada uma norma obrigando os planos a disponibilizar programas que promovam a prevenção de riscos e doenças para um envelhecimento ativo, com desconto na mensalidade para os consumidores que aderirem.

MUDANÇAS

Além dessa medida que deve ser anunciada em agosto, outras duas resoluções da ANS ganharam destaque. Ontem, entrou em vigor um novo regime de regras de portabilidade de carência (período no qual o usuário paga as mensalidades, mas ainda não tem acesso a coberturas previstas no contrato).

Com a resolução, publicada em abril, os beneficiários têm o direito de mudar de plano de saúde sem cumprir novos prazos de carência. Desde de abril de 2009 isso já era permitido para planos contratados a partir de 2 de janeiro de 1999. As mudanças só valerão para esses planos chamados novos - os anteriores a janeiro de 1999 não sofrerão alteração.

Na semana que vem, entra em vigor outra resolução, que define regras para adaptação e migração de contratos firmados até 1º de janeiro de 1999 com planos de saúde.

A resolução deve facilitar a mudança de usuários de planos anteriores a 1999 para novos. Segundo a ANS, alterar os contratos dará segurança e garantias oferecidas pela regulamentação do setor (que se deu com a lei nº 9.656/98),

tais como regras de reajuste, garantia às coberturas mínimas obrigatórias listadas no rol de procedimentos e eventos em saúde e portabilidade de carências.

Em junho, a ANS também já tinha publicado uma nova norma para consultas, obrigando os planos de saúde a cumprir prazos mínimos de atendimento para seus usuários.(FONTE: FOLHA DE S. PAULO)



Escrito por Serviço Social e Saúde às 20h55
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Fórum Social Mundial da Saúde e Seguridade Social

Uma seguridade social para todos e todas é possível e necessário

 

Quando: 26 e 27 de janeiro de 2012

Local: Porto Alegre – RS / Auditório da Emater/Rua Botafogo 1051

O contexto internacional, marcado pela profunda crise econômica mundial, cujas conseqüências são dramáticas especialmente no campo social, vem gerando reações em todo o mundo. Espalha-se por todos os lados manifestações contra o sistema capitalista, contra a lógica financeira, e contra as soluções encontradas para tal. Na Espanha os indignados ocupam as praças, nos Estados Unidos o movimento ocupe Wall Street concentra-se no coração do capitalismo global, na Grécia milhares de manifestante ocupam as ruas, na África do Norte e Oriente Médio seguem as mobilizações. Esse cenário vem gerando posições políticas conservadoras ou progressistas em âmbito nacional e internacional. Ao mesmo tempo em que as soluções encontradas para o enfrentamento do problema implicam suspensão de direitos sociais, organismos internacionais como a OIT, ONU, G20 entre outros já vêm discutindo medidas alternativas de seguridade social a nível global. A sociedade civil internacional precisa acompanhar esse debate, especialmente no que se refere às questões no âmbito das políticas sociais. Por isso, o Fórum Social Mundial da Saúde e Seguridade Social, no marco da discussão sobre o Rio + 20, propõe, para o fórum temático de janeiro de 2012, o debate sobre as proteções sociais como direito humano fundamental, sendo este último, os direitos humanos, o eixo articulador para a democratizaçãoda economia, do estado e da sociedade e como elemento fundante para uma justiça social e ambiental.

O debate sobre esses temas passa, em nossa visão, por sete eixos temáticos que você pode visualizar na íntegra acessando: www.fsms.org.br ou no telefone da Secretaria Executiva do Fórum no (54) 3313-6325.

Com base nos elementos temáticos citados acima será construindo a programação oficial do Fórum, um documento mais amplo de sistematização do acúmulo construído até aqui e as indicativos de encaminhamentos do evento em Janeiro até a realização do VI Fórum Social Mundial da Saúde e Seguridade Social em 2013, assim como da Conferencia Nacional de Seguridade Social em 2012 e a II Conferencia Mundial pelo Desenvolvimento de Sistemas Universais de Seguridade Social em setembro de 2013.



Escrito por Serviço Social e Saúde às 20h37
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Dia 09/12/2011: Serviço Social nos Programas de Formação em Saúde


A Abepss Regional Sul I e o GT Saúde do CRESS/RS promovem o Seminário "Inserção do Serviço Social nos Programas Multiprofissionais de Formação em Saúde (Residências, PET-Saúde E Pró-Saúde)". O evento será no dia nove de dezembro, no auditório do CRESS/RS, e tem como um de seus objetivos fomentar o debate sobre a inserção do Serviço Social nos programas multiprofissionais de formação em SAÚDE no RS, identificando potencialidades e desafios para qualificação dos processos de ensino-aprendizagem, além de promover um espaço de articulação de docentes, tutores, preceptores, residentes e estudantes.



Escrito por Serviço Social e Saúde às 18h50
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

III Simpósio Nacional Trabalho Infantil e Saúde

Ações do Setor Saúde para Erradicação do Trabalho Infantil: Limites e Possibilidades

Local: Centro de Eventos do Plaza São Rafael – Porto Alegre/RS

Data: 12, 13 e 14 de dezembro de 2011

 

Dia 12

8h30 – Credenciamento

10h – Solenidade de Abertura

11h-Palestra: Avaliação do Processo de Institucionalização das Ações da Saúde para a Atenção

Integral à Saúde de Crianças e Adolescentes Economicamente Ativos

Carmen Maria Raymundo – Coordenadora do Programa de Saúde do Trabalhador Adolescente – Universidade do Estado do Rio de Janeiro/RJ

12h – Intervalo

13h30 Mesa Redonda: Diretrizes para a Atenção Integral à Saúde de Crianças e Adolescentes Economicamente Ativos (protocolo)

Carmen Lúcia Miranda Silvera – Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador – Ministério da Saúde – Brasília/DF

Maria da Graça Luderitz Hoefel – Professora no Departamento de Saúde Coletiva – Universidade de Brasília/DF

16h – Intervalo

16h30 Palestra: Trabalho Decente

Cynthia Elena Ramos – Oficial de Projeto – Organização Internacional do Trabalho – OIT – Brasília/DF

17h15 Palestra: Proteção à Família

João Batista Costa Saraiva – Juiz de Direito – Juizado da Infância e da Juventude – Porto Alegre/RS

 

Dia 13

8h30 Oficinas – Tema único Diretrizes para Atenção Integral à Saúde de Crianças e Adolescentes Economicamente Ativos (Protocolo).

11h – Relato das Oficinas

12h30 – Intervalo

13h30 Mesa Redonda: Meio Ambiente, Agrotóxicos e Trabalho Infantil.

Dra Neice Muller Xavier Faria – Médica Epidemiologista – Secretaria de Saúde de Bento Gonçalves/RS

Dra. Anaclaudia Gastal Fassa – Professora do Departamento de Medicina Social e do Programa de Pós-graduação em Epidemiologia – Universidade Federal de Pelotas/RS

15h Palestra: A Exploração do Trabalho Infantil Doméstico no Brasil

Prof. Dr. André Viana Custódio – Professor nos Programas de Mestrado e Doutorado em Direito – Universidade de Santa Cruz do Sul/RS

16h – Intervalo

16h30 – Palestra: Estratégias de Combate à Exploração do Trabalho Infantil na Coleta de Material

Reciclável

Margaret Matos de Carvalho – Procuradora do Trabalho – Curitiba/PR

 

Dia 14

8h30 – Palestra: Trabalho Infantil Urbano

Honor de Almeida Neto- Coordenador do Curso de Ciência Política – ULBRA/RS

9h45 - Mesa Redonda: Socialização das Possibilidades de Enfrentamento do Trabalho Infantil

Isa Maria de Oliveira – Secretária Executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil – Brasília/DF

Magda Helena Reis Cota de Almeida – Coordenadora do CEREST Betim - MG

12h-Intervalo

13h30 Vigilância em Saúde: Benefícios da notificação no SINAN para a definição de estratégias

e políticas de Trabalho Infantil

Manoela Souza Costa – Analista em Saúde – Secretaria de Vigilância em Saúde – Ministério da Saúde – Brasília/DF

15h – Encerramento e Encaminhamentos Finais

 

Outras informações:

http://www.saude.rs.gov.br/wsa/portal/index.jsp?menu=organograma&cod=6713



Escrito por Serviço Social e Saúde às 18h38
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Inscrições abertas para o Projeto VER-SUS/Brasil

 

O VER-SUS/Brasil está sendo retomado pelo Ministério da Saúde. Desde 2006 onde aconteceram as últimas vivências no país vem se discutindo como ficaria essa estratégia de formação profissional para o SUS. Diferente de como funcionava antes, agora o projeto será via edital, onde quem pleiteará o financiamento são as Universidades em articulação com os estudantes. Abaixo segue link para a inscrição para facilitadores e para estudantes:

 

http://www.otics.org/otics/estacoes-deobservacao/versus



Escrito por Serviço Social e Saúde às 18h35
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Publicada portaria sobre a Nova Política Nacional de Atenção Básica

 

 

É sempre importante ressaltarmos a importância na busca de conhecimento e a constância em estar atualizado com os sistemas vigentes em nosso país, não só na área da saúde, mas em todas as áreas, visto que isto se faz necessário, principalmente aos Assistentes Sociais para qualquer proposta de intervenção que se pretenda fazer.

 

Cientes desta necessidade, publicamos neste post a Portaria 2488/11, de 21/10/2011, do Ministério da Saúde, que estabelece a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde.

 

Confira as mudanças através do link:

http://www.brasilsus.com.br/legislacoes/gm/110154-2488.html



Escrito por Serviço Social e Saúde às 09h08
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Plebiscito popular pelos 10% do PIB para a educação pública

 

Educação e Saúde são dimensões da vida humana, normalmente separadas, mas que precisam permanecer sempre juntas. Normalmente se deixa a dimensão saúde para os profissionais da área e a educação é esquecida ou relegada à escola. E com isso, em geral, a população fica sem saúde e sem educação, pois dentro desse raciocínio as pessoas, no cotidiano, as famílias, no dia-a-dia não precisariam se preocupar nem com a preservação da saúde nem com a educação, pois para isso existem os profissionais específicos.

Por sua vez, a Lei Orgânica da Saúde no. 8.080/90 define que a saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a EDUCAÇÃO, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais (BRASIL, 1990).

O processo saúde-doença é considerado como resultante de fatores, bio-psiquico-sociais e essa concepção permeia todas as políticas públicas para a saúde instituídas após a Constituição brasileira de 1988, que define a saúde como resultante de inúmeros fatores, pois reafirma que é um direito de todos os cidadãos e um dever do Estado, garantida mediante políticas sociais e econômicas que visem o acesso universal e igualitário às ações e serviços (BRASIL, 1988).

Por esta razão, entre os dias 6 de novembro e 6 de dezembro de 2011, ocorrerá em todo o Brasil um plebiscito popular, com a pergunta "Você concorda com o investimento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na Educação Pública já?". A atividade faz parte da campanha "10% do PIB para a Educação Pública, já!", que vem sendo discutida pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDESSN).

Veja como participar:

http://www.cfess.org.br/noticias_res.php?id=709

 



Escrito por Serviço Social e Saúde às 08h58
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

V Congresso Ibero-Americano de Pesquisa Qualitativa em Saúde

O V Congresso Ibero-Americano de Pesquisa Qualitativa em Saúde, subordinado ao lema "Circulação de Saberes e Desafios em Saúde", irá realizar-se em Portugal.

A especificidade deste Congresso resulta da reunião do pensamento científico em torno da problemática da saúde, na perspectiva da compreensão, sem delimitações disciplinares.

O evento decorrerá de 11 a 13 de outubro de 2012 no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa.

 

AGENDE-SE!!



Escrito por Serviço Social e Saúde às 00h38
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Campanha contra a discriminação por HIV/AIDS no Mundo do Trabalho

O Brasil no século passado, particularmente durante a década de noventa, tem sido considerado pioneiro em diversas iniciativas no âmbito do enfretamento da epidemia da aids. Ainda que o início da resposta em nível federal tenha se iniciado um pouco tardiamente em virtude de debates ideológicos sobre a ocorrência do evento no Brasil e sua relativização enquanto prioridade de saúde publica, a partir da decisão política de se estabelecer mecanismos de promoção a saúde e proteção social, estabeleceu-se um processo cientificamente fundamentado e de amplo envolvimento social, onde a sociedade organizada atuou como sujeito de direito e contribuiu de modo efetivo na definição das políticas e implementação de ações.

Ressalte se que o controle social do Estado, conforme preconizado pelo SUS se deu de modo mais visível e concreto, a partir dessa área em particular; por outro lado, temos também claro, boa parte das ações e programas estabelecidos foi possível graças à existência do Sistema Único de Saúde, ainda o grande responsável pela manutenção das políticas públicas formuladas. A busca da integralidade na resposta, onde promoção, prevenção e atenção passam a fazer parte de uma abordagem harmônica e a pioneira implantação do acesso à terapia antirretroviral destacam-se como referencia globalmente.

Como parte integrante dessa resposta, além do terceiro setor, a mobilização de estados e municípios, o envolvimento dos meios de comunicação e a participação do setor empresarial nacional privado foi e continua sendo de estrema relevância com vistas a atingir os objetivos estabelecidos pelo país em consonância com as diretrizes estabelecidas pelas Nações Unidas e segundo formulação técnica globalmente definida pelo UNAIDS. Como se encontra registrado nesse documento, a criação do Conselho Empresarial Nacional em HIV/AIDS (CENAIDS) foi um marco político de grande envergadura e encontra respaldo na política globalmente estabelecida. O SEST SENAT no âmbito do CENAIDS tem sido importante parceiro na formulação de modus operandi próprio com vistas a atingir seu publico de abrangência.

Sua atuação ininterrupta na busca de promover os métodos de prevenção segundo parâmetros cientificamente fundamentados e com ampla participação dos atores envolvidos é um exemplo de como se estabelecer uma resposta mobilizadora e eficiente, sem, contudo, omitir aspectos essenciais relativos a redução do estigma, discriminação e promoção da proteção social.

Este documento é parte integrante das estratégias estabelecidas pelo SEST SENAT numa gama de ações e atividades programáticas definidas para implementação, segundo preconizado pelo Plano Estratégico para 2011.

Refletir sobre a responsabilidade social da empresa, dos funcionários e membros de redes sociais, oferecendo instrumental necessário para discussão no que concerne ao marco legal, políticas publicas no ambiente de trabalho, a convivência social saudável e o respeito à diversidade e promoção de prevenção das infecções sexualmente transmitidas com especial ênfase para o HIV, encontram-se entre os aspectos aqui discorridos.

 

Pedro Chequer

Coordenador do UNAIDS no Brasil

(Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids )



Escrito por Serviço Social e Saúde às 09h15
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Sistema Único de Saúde. Uma conquista brasileira

Criado na Constituição Federal de 1988, o Sistema Único de Saúde – SUS há mais de 20 anos consegue atender praticamente 90% de todos aqueles que o procuram. Mesmo assim, ainda enfrenta muitos desafios, sendo que os principais são de ordem financeira, política e de gestão.

Para refletir sobre os rumos do SUS, a IHU On-Line convidou Gilson Carvalho, Jairnilson Paim, José Gomes Temporão, Ligia Bahia e Virginia Fontes.

Clique aqui e acesse a Revista na Íntegra!!



Escrito por Serviço Social e Saúde às 21h27
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

TERCEIRIZAÇÃO DA GESTÃO DE SERVIÇOS E BENS COLETIVOS PARA ENTIDADES PRIVADAS

 

Há anos tramita no Superior Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) 1.923/1998 contra a Lei 9.637/1998, que legaliza a terceirização da gestão de serviços e bens coletivos para entidades privadas, mediante o repasse de patrimônio, bens, serviços, servidores e recursos públicos. Se a ação for considerada procedente pelo Supremo, a Lei 9.637/1998 se torna inconstitucional. Com isso, a Saúde e outras políticas sociais não poderão ser geridas por Organizações Sociais - OS ou quaisquer outras entidades de direito privado, como fundações.

 

Em 2011, a ADIN entrou na pauta do STF por duas vezes, mas em ambas as ocasiões as votações foram interrompidas por solicitação de pedidos de vista para analisar melhor a matéria. Em 31/3/2011, o pedido foi feito pelo ministro Luiz Fux, e em 19/5 do mesmo ano, pelo ministro Marco Aurélio Mello.

Até o momento, somente o relator da ADIN, Ayres Britto, e Luiz Fux votaram, apontando a procedência parcial da Ação. Entretanto, o voto de Fux foi considerado bastante desfavorável, já que o mesmo desconsiderou todos os problemas que vêm sendo relatados em relação às OS.

Nessa última semana, entre os dias 13 e 15 de setembro de 2011, a saúde pública foi brutalmente violentada no estado do Rio de Janeiro (RJ) e na cidade de João Pessoa (PB). Em ambos os locais, parlamentares aprovaram projetos de lei que permitem a transferência da administração do serviço público de saúde para as Organizações Sociais (OS).

Nem mesmo a mobilização de fóruns populares de saúde, sindicatos e movimentos sociais foi capaz de impedir a aprovação dos projetos. Os/as manifestantes foram vítimas de agressões e impedidos/as de acompanhar a votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

No projeto aprovado pelos/as vereadores/as, não só a Saúde, mas outras políticas sociais também poderão ser geridas pela iniciativa privada, como a Assistência Social, Cultura, Educação etc.

A agressão à saúde na Paraíba pode ser ainda maior, já que tramita na Assembleia Legisltativa do estado (ALPB) uma medida provisória que também passa à iniciativa privada a administração da saúde pública estatal.

 

Fonte: http://www.cfess.org.br

Cobertura na íntegra: http://www.cfess.org.br/noticias_res.php?id=687 



Escrito por Serviço Social e Saúde às 17h25
[] [envie esta mensagem
] []


 

 

Criado a partir do "Seminário Serviço Social - Interfaces com a Saúde", realizado na cidade de Florianópolis, nos dias 5 a 7 de julho de 2006 e idealizado como uma ferramenta que pudesse dar visibilidade aos temas e experiências referentes à saúde em Serviço Social, o Blog: In-Formação Continuada em Serviço Social e Saúde completa no dia de hoje 5 ANOS DE EXISTÊNCIA!!

 

 

Agradecemos a participação de todos pela socialização das informações, sugestões de temas e pelo acompanhamento nesta jornada!!!

 

www.s.socialesaude.zip.net

email: s.socialesaude@bol.com.br



Escrito por Serviço Social e Saúde às 18h06
[] [envie esta mensagem
] []


 

 
[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]